Francisco Maia & Associados
   

Casa para o Idoso

“Devemos aprender durante toda a vida, sem imaginar que a sabedoria vem com a velhice”. Esta frase, de autoria do conhecido filósofo grego Platão, nos leva a refletir sobre o descaso dado pela sociedade ocidental, de forma geral, às pessoas de terceira idade, embora este seja um assunto que pareça não ter fim, portanto, será tratado em um contexto mais restrito, porém conhecido de muitos.

Uma situação bastante comum é quando um pai, tio, ou avô, já de certa idade e sem condições de residir, ou continuar residindo, sozinho, muda-se para a casa de seus familiares, não obstante existirem asilos e casas de repouso de excelentes condições, mas o carinho e a simples convivência no âmbito familiar são ótimos remédios, e algumas medidas podem ser mostras não só de carinho, mas também de atenção e preocupação com o bem-estar do idoso.

Não é segredo para ninguém que, ano após ano, nossa mobilidade, agilidade, força óssea e reflexos já não são mais os mesmos e, para os que pensam que não há muito o que se possa fazer sobre isso, procuramos apresentar algumas sugestões práticas para alternar a questão.

Um momento que costuma trazer apreensão aos demais moradores da casa é quando o idoso vai ao banheiro, trazendo o medo de um desmaio, escorregão ou algum outro problema, portanto, em primeiro lugar, se você estiver em busca de uma casa nova, dê preferência àquelas que possuam várias opções de banheiro, e se a residência tiver mais de um andar, cheque se todos os andares tem banheiros. Banheiros são perigosos pela possibilidade de escorregões.

Algumas medidas minimizam tal quadro, como a preferência aos adesivos antiderrapantes, ao lado do vaso sanitário, colocação de barras para apoio, a pia deve ser resistente e firme, já que ela também é comumente utilizada como apoio, dentro do boxe, se necessário, instale um assento, desde que ele seja fixo. Deve-se, ainda, estar sempre atento ao escoamento no ralo, já que o acúmulo de água pode gerar deslizamentos, e porta do boxe deve ser de correr, enquanto a do cômodo deve ter sempre uma cópia da chave ao alcance de todos.

No deslocamento pela casa, outras medidas que parecem simples podem se mostrar essenciais, evitando tapetes em corredores, o mesmo valendo para esculturas, vasos e mesas de canto. Não deixe as portas e paredes com a mesma cor, para serem melhores visualizadas e, nas maçanetas, as melhores no manuseio são as de alavanca, pois as redondas são mais duras que o desejável. Recomenda-se, ainda, que o chão seja de uma mesma cor, mas não se esqueça que muitos pisos são escorregadios, devendo ser dada atenção à altura onde objetos são guardados, que não podem estar muito altos, nem muito baixos.

Caso a casa ou prédio conte com uma área externa, o ideal é um local onde se possa caminhar e, se houver grama, ela não deve ser separada por muretinhas, uma vez que esses locais são um diferencial extremamente atrativo, já que, em certos casos, as saídas nas ruas tornam-se muito raras.

Esta lista de pequenos conselhos é uma forma de tentar, paralelamente, cuidar ainda mais do bem-estar dos idosos e dar maior tranquilidade aos familiares e amigos, procurando sempre tornar o mais importante para todos ser ainda o mais simples.

 

Belo Horizonte
Rua Congonhas, 494 -Santo Antonio
CEP 30330-100 Telefone: (31)3281.4030
email: geral@precisaoconsultoria.com.br